Monday, May 15, 2017

🙉 هؤلاء الأشخاص ينتظرون للدردشة معك!

 
تفقد النشاطات على Twoo الصفحة الشخصية الخاصة بك
 

اناس مميزون على Twoo

 
白日梦想家, 24
دردش او قم بزيارةصفحتها الشخصية
 
夏芳, 43
دردش او قم بزيارةصفحته الشخصية
 
Bbsdoor, 41
دردش او قم بزيارةصفحته الشخصية
 
刘兵, 34
دردش او قم بزيارةصفحته الشخصية
 
حسّن من توافقاتك
 

هل ستواعد شخصا ملحدا؟

 

نعم

 

لا

 

Sunday, May 7, 2017

Número real de mortes pela inalação de arsênio da mineração está oculto, dizem cientistas americanos

Keil e Richardson, dois cientistas do Departamento de Epidemiologia da Universidade da Carolina do Norte, USA, reavaliaram a ligação entre a inalação de arsênio por trabalhadores da mineração contratados entre 1938 e 1955 nos Estados Unidos, e múltiplas causas de morte até o ano de 1990. 

Eles estimaram que a eliminação da exposição ao arsênio no ambiente de trabalho poderia ter evitado 22 mortes à idade de 70 anos por cada 1.000 trabalhadores. Dessas 22 mortes, eles estimaram que 7 seriam devidas às doenças do coração, 4 devidas a cânceres do trato respiratório, e 11 devidas a outras causas. 

Isso significa que uma mineração que expõs 3 mil funcionários diretos e indiretos ao arsênio pode ter causado a morte de 66 pessoas nos Estados Unidos, onde geralmente os controles são mais rígidos que em outros países.

Os autores do estudo também mostraram que a sobrevivência dos trabalhadores saudáveis pode ter mascarado essas associações em análises feitas anteriormente. 

Os resultados enfatizam a necessidade de considerar todas as rotas de exposição ao arsênio nos estudos de avaliação de risco.

Referência:

Keil AP, Richardson DB. 2017. Reassessing the link between airborne arsenic exposure among anaconda copper smelter workers and multiple causes of death using the parametric g-formula. Environ Health Perspect. 125:608-614.